Go Down

Topic: Uno x Mega (Read 3198 times) previous topic - next topic

rodrigomarcelo

Oct 30, 2012, 05:14 pm Last Edit: Oct 30, 2012, 05:21 pm by rodrigomarcelo Reason: 1
Bom dia Senhores (e senhoritas também, se houver)

Sigo com meu projeto em arduino, porém vejo que logo a quantidade de entradas/saídas do meu arduino (UNO R3) não serão suficientes.

Muito encontrei sobre as diferenças entre o Uno e Mega, mas uma certa resposta eu não consegui encontrar, segue:

Caso eu desenvolva meu protótipo com o Uno, e em dado momento a quantidade realmente se torne insuficiente, ao comprar um mega, posso utilizar o mesmo sketch nele? (obviamente observando o endereço das portas).

Existe alguma diferença na utilização das duas plataformas, ou a diferença é apenas com relação a memória, velocidade de processamento e número de portas?

Abraço a todos que lerem e 2 pra quem responder hehehe...

Fiquem com Deus. t+

bubulindo

Viva,

A diferenca entre o Mega está no numero de portas (e consequentemente periféricos disponíveis, por exemplo o Mega tem mais UARTs) e memória flash, RAM e ROM. a velocidade de processamento é igual.
Eu diria que 99% do código que corre num, corre no outro e muitas vezes nem é preciso grande cuidado com as portas uma vez que o arduino faz essa abstraccão.
A velocidade de processamento é a mesma em ambas as plataformas.

Para fazer protótipos... ambas servem, o que tens de ter em atencão é que o chip do Uno existe num formato DIP, ou seja com as perninhas e isso é muito fácil de fazer placas caseiras. Já o mega necessita de soldadura superficial e isso, embora possível, não é algo simples de fazer em casa.

This... is a hobby.

rodrigomarcelo

Maravilha... Obrigado pela resposta...

E existe algum problema em meu projeto "final" utilizar o arduino em si, não colocando os componentes em uma placa desenvolvida especialmente para isto?

bubulindo

Existe apenas dois problemas...

Um e mais importante, é o custo.

O outro tem a ver com a comunicação série. O arduino faz reset sempre que abres a porta série, isso pode não ser desejável na tua aplicação. Em todo o caso, podes cortar uma pista na placa e isso deixa de acontecer. Se quiseres reaproveitar a placa terás de resoldar a pista.

Uma opção, são as placas da seeedstudio.com que tem um switch para ligar e desligar o auto reset.
This... is a hobby.

rodrigomarcelo

é verdade... tenho mesmo q levar em consideração a questão do auto reset...

Uma ultima informação... depois do projeto pronto... faço o eskema da placa num software como o fritzing e contrato uma empresa pra desenvolver uma placa pra mim... é isto?

Não ficaria muito caro e/ou não precisaria de um pedido mínimo? por exemplo, 500... 1000 unidades?

Conseguiria produzir sei lah... 50... 100 placas? Você já fez isso ou sabe como isso funciona?

Abraço e desculpe as perguntas off-topic...

bubulindo

Se me entregassem um esquema no fitzring para desenvolver uma placa eu ria-me da pessoa e não aceitava o trabalho.

O fitzring é tudo menos um programa que demonstra profissionalismo. Algo aceitável será o eagle ou até o esquema feito à mão... mas um esquema como deve ser.

Regra geral fazem-se umas 3 ou 4 placas para provar o circuito (e evitar desperdiçar 50 placas ou mais) e depois faz-se as placas na quantidade que pretenderes. Normalmente o preço é mais alto nas primeiras e depois em quantidade baixa. Também existe o preço inicial de fazer os moldes... mas se a placa estiver boa esse preço só se paga uma vez.

Que sistema estás a planear?
This... is a hobby.

Go Up