Go Down

Topic: Relé com optoacoplador (Read 3451 times) previous topic - next topic

LegendBR

Pessoal, estou com uma dúvida: estou projetando umas placas para a automação de minha futura residência, e como vou utilizar relés para controlar as lâmpadas, gostaria de saber uma coisa:

Já li que a melhor maneira para isolar eletricamente o relé é utilizando um optoacoplador ao invés de simplesmente utilizar um transistor. Porém, já vi dois esquemas diferentes: um que o optoacoplador aciona diretamente o relé, e outro onde o optoacoplador aciona um transistor, e este aciona o relé.

Aparentemente, a segunda opção é mais "segura", pois teríamos 2 elementos separando o relé do circuito do arduino. Mas essa segunda opção ocupa mais espaço na placa (que deve ficar dentro de uma caixa de energia de 4" x 2") e também apresenta mais elementos passíveis de falha.

Minha dúvida é: realmente vale a pena utilizar este transistor a mais? Estou ganhando algo em termo de qualidade ou segurança?

AlxDroidDev


Minha dúvida é: realmente vale a pena utilizar este transistor a mais? Estou ganhando algo em termo de qualidade ou segurança?


Objetivamente: NÃO!

Não vale a pena. Use ou um ou outro. Usar os 2 é preciosismo demais, e aumenta não apenas a complexidade do circuito, mas o custo do projeto. É mais uma coisa para dar errado.

Acho que 99% dos circuitos que relé usando Arduino que conheço, usam apenas 1 das duas formas de acionamento (ou Opto ou transistor)
Learn to live: Live to learn.
Showing off my work: http://arduino.cc/forum/index.php/topic,126197.0.html

Mortis

Eu perguntaria qual corrente consome o relê ^^

Normalmente os optoacoplador possuem transistores, mas são para baixa corrente, por isso não seria indicado usá-lo diretamente no rele, pois o consumo de corrente do relê supera a capacidade do optoacoplador, queimando-o. O mesmo acontecerá com o transistor, dependendo do relê que você for usar.

Se o teu optoacoplador suportar a corrente exigida pelo teu relê, o segundo transistor é redundante.

LegendBR

É, então vou retirar o transistor mesmo. Já estava imaginando que ele não seria necessário.

Sobre as correntes, seguem os datasheets do relé, do acoplador EL817 e do acoplador 4N35.

Só consegui identificar a corrente consumida pelo relé (30 mA, o meu é o C2), mas não achei a corrente máxima que os acopladores suportam... seria o collector current? Nesse caso, estou tranquilo com os dois, pois tanto o EL817 quanto o 4N35 suportam os 30 mA (50 e 100 mA, respectivamente). É isso mesmo?

Alguma vantagem em utilizar o 4N35 ao invés do EL817? Pois o segundo é menor (4 pernas contra 6) e parece dissipar menos energia (200 mW contra 400/600?).

HugoPT

#4
May 21, 2013, 09:47 pm Last Edit: May 21, 2013, 09:50 pm by HugoPT Reason: 1
Eu assino por baixo no que o Mortis te aconselha.Tens de garantir que o teu rele nunca irá chegar perto deste limite.
Quote
Phototransistor continuous collector current . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 100 mA
...will tolerate up to 50mA of DC current and up to 100mA for short durations of 1mSec or less....

Se assim for o transistor nao será necessario.
No entanto nao faças disto regra que dará sempre, confirma sempre nos datasheets
Debian,Mint,Ubuntu
Arduino Mega 2560
Arduino Nano
Arduino Duemilanove
MAC OS Montain Lion
Raspberry PI Model B

Mortis

LegendBR, você observou bem sobre a corrente (essas que você citou são as máximas em 25ºc) e a capacidade de dissipação, e é essa capacidade de dissipar que permite ao 4N35 suportar maior corrente que o EL817.

Não sou bom em eletrônica, ainda estou tentando aprender! Mas como o Hugo falou, temos sempre de confirmar nos datasheets.

Eu optaria pelo 4N35, por suportar até 100mA. Com o EL817 eu ainda ficaria meio apreensivo, trabalharia com corrente até 20.

Mas como não tenho certeza, vejamos se conseguimos informações mais precisas. HugoPT? :D

HugoPT

Quote
Eu optaria pelo 4N35, por suportar até 100mA

Tambem escolheria o 4N35 devido a ter uma tensao maxima admissivel mais elevada o que o torna mais toleravel a alguma eventualidade com o rele.
Debian,Mint,Ubuntu
Arduino Mega 2560
Arduino Nano
Arduino Duemilanove
MAC OS Montain Lion
Raspberry PI Model B

LegendBR

4N35, então XD.

Segundo o datasheet, são 100 mA contínuos, e não máximo. Melhor ainda, rs.

HugoPT

Quote
Segundo o datasheet, são 100 mA contínuos, e não máximo.

Leste bem?
No topo onde provavelmente leste diz isto a negrito!!!
Quote
absolute maximum ratings at 25°C free-air temperature (unless otherwise noted)
Debian,Mint,Ubuntu
Arduino Mega 2560
Arduino Nano
Arduino Duemilanove
MAC OS Montain Lion
Raspberry PI Model B

LegendBR

Me expressei mal. Os 100 mA são máximos sim, mas não são de pico, por no máximo 1 ms, como diz o outro quote que você postou.

De qualquer forma, devo estar seguro com o 4N35, que é o que importa :p.

Mortis

Eu tento, sempre que possível, usar metade do que é especificado no datasheet, mas depende de cada tipo de componente.

O 4N35 certamente te dará uma boa margem de segurança ^^

valter sp

Você deve sempre isolar o acionamento de potencia do controle digital. Isto começa pela alimentação dos reles que geram flutuação na tensão ao serem acionados. A conexão da logica digital dever ser sempre isolada por fotoacoplador pois ao desligar o rele será gerado um impulso de tensão que , mesmo com um diodo em paralelo com a bobina, vai passa pelas capacitancias dos componentes e chegar a porta do processador. Isto pode fazer o programa se perder e a longo prazo danificar a porta.

Go Up