Go Down

Topic: Arduino com PIC (Read 9 times) previous topic - next topic

Mr._Spock

Pessoal,

Não sei se é apropriado chamar "Arduino", mas encontrei na Internet esse projeto que utiliza um microcontrolador PIC18F2550.



http://www.hackinglab.org/

Eu sempre me perguntei o por quê de não se utilizar no Arduino um microcontrolador que já tivesse USB como o PIC18F2550 ou o PIC18F4550?
Já imaginaram um Arduino com o PIC18F4550? A PCB ficaria muito simples de ser feita em casa e não seria necessário utilizar aquele chip USB que atualmente é caro, difícil de encontrar e ainda por cima difícil de manipular para um hobbysta.
Nesse link tem até uma versão em que foi utilizada a mesma padronização do Arduino.
http://sites.google.com/site/funlw65/electronics/jaluino-pinguino-28-pins-starting-bo/freejalduino



Eu sei que não está muito bem desenhado, mas vamos dar um desconto já que é uma versão apenas para teste. O importante é visualizarmos as possibilidades. Um PIC18F2550 eu já encontrei até por R$ 14,00 e um PIC18F4550 dá para encontrar sem problemas por uns R$ 25,00, creio que vale bem a pena para quem está pensando em montar o seu Arduino em casa.  ;)

Abraços,




Radames

Entao,

Não vejo muitas vantagens de se utilizar o processador PIC para uma plataforma como o Arduino, no entanto vou apresentar alguns fatos e deixo você decidir o que é mais interessante.

Atmega
  • Suport a C, tem um próprio GCC, AVR-GCC, open-source http://www.avrfreaks.net/AVRGCC/, programar em c é bem mais amigável a não ser que você queira algo bem mais controlado e tenha que usar Assembly.
  • Arquitetura do processador moderna, 1 instrução por clock
  • Fácil de gravar, com um simples cabo serial ou paralelo você pode queimar seu HEX
  • Em geral Atmel é mais barato que Microchip
  • e o Arduino, bom, exitem um comunidade ativa enorme atualmente, www.arduino.cc , e muitos codigos exemplos etcc
  • multiplataforma, mac, linux, windows http://www.avrfreaks.net



Pic
  • Suporta C, mas ainda é necessario algum trabalho direto no assembly caso queira fazer algo muito complexo, o melhor compilador para C só funciona no Windows, aliás tem um que é pago
    http://www.htsoft.com/products/compilers/PICClite.php e não custa barato.
    Para linux o SDCC http://sdcc.sourceforge.net/ que ainda esta em fase de desenvolvimento para as linhas de processadores da Microchip, visto que sua comunidade é bem menor e também a alguns fatores limitantes da arquitetura do processador, por exemplo
    mudanças de bancos de memória, set de instruções limitado.
  • Em geral você precisa de um circuito ativo e um pouco chato para poder gravar os PICS, disso isso se comparado a facilidade de se gravar um atmel.
  • arquitetura de umas instrução por cada 4 clock
  • comunidade http://www.piclist.com
  • tentativas de plataformas como a do arduino,
    http://en.wikipedia.org/wiki/PICAXE
    http://en.wikipedia.org/wiki/BASIC_Stamp




http://
http://www.electro-tech-online.com/micro-controllers/8505-race-microchip-vs-atmel-wich-one-best.html

http://
http://www.arduino.cc/cgi-bin/yabb2/YaBB.pl?num=1249502971/4



é isso



Radamés

Mr._Spock

Radamés,

Concordo parcialmente com o que você falou, mas por outro lado...
Veja que o Pinguino tem um bootloader que permite que se utilize uma IDE praticamente igual ao do Arduino.
Claro que a coisa ainda está muito embrionária, mas o fato de não precisar utilizar um chip dedicado para comunicação USB me pareceu muito interessante e creio que essa será a tendência.
Eu tenho alguns Arduinos Severino montados com Atmega 168, mas eu tenho vontade de montar uma versão USB. Para mim o grande empecilho é esse chip USB, pois além de ser SMD (que não é tanto problema assim) custa muito caro (encontrei por uns R$ 25,00).
Eu ainda não montei esse PINGUINO porque não tenho disponível no momento o PIC18F2550 (só tenho um que está no meu PICKIT2 clone), mas assim que sair a versão que utiliza o PIC18F4550 vou montar um para fazer uns testes já que tenho alguns desses PICs sobrando por aqui.
Creio que esse projeto do PINGUINO só vem a acrescentar e como já falei essa idéia de utilizar um chip que já tenha suporte USB é muito boa. Tão boa que deveria ser avaliada pelo pessoal que desenvolve o Arduino.
Para mim a coisa é bem clara: se o Arduino utiliza um chip FTDI para comunicação USB porque não utilizar logo um microcontrolador que tenha esse hardware. Por que não?
Você falou que os PICs são mais caros (concordo), mas quando temos que utilizar um chip para o USB essa diferença se inverte completamente.
Posso estar enganado, mas achava que o projeto Arduino não estava preso a micrcontrolador. Para mim o que importava no projeto era a linguagem, IDE e o bootloader.
Pergunto mais uma vez.... Porque não utilizar logo um microcontrolador que tenha USB disponível no seu hardware? Por que não?

Abraços

Radames

concordo com você quanto ao problemas da conversão usb serial necessária para os atuais modelos de arduino...
da uma olhada nesse thread do Paulo Gonçalves...

http://www.arduino.cc/cgi-bin/yabb2/YaBB.pl?num=1249590634/3#3

Vamos ver se esse tipo de approach evolui nas próximas versões do arduino...

Aqui em sampa eu acho o ft232 por R$ 12.50, nas lojas da santa ifigenia..

até...

Radamés

Mr._Spock

Eu tinha visto esse projeto, vamos ver se a coisa evolui...

Esse chip USB por R$ 12,50 até que está razoável, mas convenhamos que mesmo assim ele fica mais caro que o próprio microcontrolador já que os últimos Atmega 168 que comprei na Futurlec saíram por menos de R$ 8,00 a unidade.
Por falar nesse chip USB eu estou tendo dificuldades em encontrá-lo por um preço razoável. Você tem idéia onde posso encontrar esse chip e que, preferencialmente, venda via Internet?
Até na Futurlec estou com dificuldades para encontrar esse chip. Será que estou procurando errado?

Abraços

Go Up