Pages: [1]   Go Down
Author Topic: Interessante o "Projeto Arduino"  (Read 1089 times)
0 Members and 1 Guest are viewing this topic.
Offline Offline
Newbie
*
Karma: 0
Posts: 1
View Profile
 Bigger Bigger  Smaller Smaller  Reset Reset

.
« Last Edit: June 01, 2013, 09:54:05 pm by Leandro Teles Rocha » Logged

'round the world...
Offline Offline
Faraday Member
**
Karma: 42
Posts: 3223
View Profile
WWW
 Bigger Bigger  Smaller Smaller  Reset Reset

1)
O Arduino é uma marca (registada) para um sistema de desenvolvimento de software embebido baseado nos microcontroladores da família AVR da ATMEL.
Ou seja, o Arduino pode ser decomposto naquela plaquinha com aquele microcontrolador específico (hardware), a IDE para usar no computador e o bootloader (explico em baixo) que está gravado dentro dos chips. O compilador de código para AVR é o AVR-GCC e é software livre. Se quiseres, podes usar apenas qualquer um dos três livremente sem que esteja tudo bloqueado. Na minha opinião, o Arduino vale pelo hardware que foi criado para ele (ou seja os shields) e o bootloader que está nos chips.

2)
Sim, o Arduino usa software livre que corre em Unix, Windows e Mac. Como disse em cima, podes programar o Arduino com o AVR-GCC (que também é livre) sem usar a IDE.
O Android não é livre... consegues arranjar o código binário do sistema operativo?

3)
A ATMEL fabricante dos chips dá apoio aos criadores do projecto. O que ela tem a ganhar é a venda de chips. Um pouco como as empresas que vendem impressoras... perdem dinheiro no hardware para ganharem na tinta. A ATMEL não perde dinheiro no software (porque sempre o deu), mas faz muito mais dinheiro no hardware que vende. Quer em chips para usar nos Arduinos, quer em chips da família AVR que os utilizadores mais avancados passam a usar.

4)
Comecou como um projecto académico. O criador disto queria uma plataforma para os seus alunos comecarem a programar sistemas baseados em microcontroladores, sem terem de estar a preparar o hardware ou investir em programadores da ATMEL (ver explicacão do bootloader). Os programadores hoje em dia (sem olhar à inflacão) estão extremamente mais baratos do que estavam antes do Arduino. Então ele criou uma plaquinha destas (Tive um professor que criou algo semelhante para um 8051, mas não teve o mesmo êxito) e foi distribuindo por mais locais. Eu acho que se o projecto não tivesse virado comercial, hoje não sabias o que era um Arduino.

Estes microcontroladores precisam dum programador para passar o programa do computador para o Arduino. Ou seja, quando compras um chip vazio vindo do fabricante, tens de gravar os programas para lá com o gravador.
Ora, a ATMEL vende esses gravadores (http://www.atmel.com/dyn/products/tools_card.asp?tool_id=2726) e permitiam gravar os programas. No entanto, apareceu uma nova funcão que os microcontroladores fazem que é poderem escrever a sua própria memória de programa. Ou seja, podes criar um programinha pequenino que recebe o programa do computador vindo da porta série e escreve esse programa na memória de programa do microcontrolador. Isto elimina a necessidade dum programador, ou melhor, apenas precisas dum programador para programar o programa que vai receber e escrever na memória do microcontrolador. Esse programa chama-se bootloader.

Mais dúvidas?
Logged

Eu não sou o teu criado. Se respondo no fórum é para ajudar todos mediante a minha disponibilidade e disposição. Responder por mensagem pessoal iria contra o propósito do fórum e por isso evito-o.
Se realmente pretendes que eu te ajude por mensagem pessoal, então podemos chegar a um acordo e contrato onde me pagas pela ajuda que eu fornecer e poderás então definir os termos de confidencialidade do meu serviço. De forma contrária toda e qualquer ajuda que eu der tem de ser visível a todos os participantes do fórum (será boa ideia, veres o significado da palavra fórum).
Nota também que eu não me responsabilizo por parvoíces escritas neste espaço pelo que se vais seguir algo dito por mim, entende que o farás por tua conta e risco.

Dito isto, mensagens pessoais só se forem pessoais, ou seja, se já interagimos de alguma forma no passado ou se me pretendes convidar para uma churrascada com cerveja (paga por ti, obviamente).

Pages: [1]   Go Up
Jump to: